The Women of Brewster Place: A Novel in Seven Stories (Gloria Naylor)

Uma das coisas que mais gosto de fazer na biblioteca da faculdade é vasculhar a prateleira de literatura norte-americana e retirar os livros em inglês que chamam a minha atenção: Toni Morrison, Cormac McCarthy, Paul Auster, William Faulkner, Flannery O’Connor… Lembro da vez em que entrei na biblioteca e rumei direto para o fundão (a prateleira é a penúltima do lado esquerdo de quem entra) em busca do The Bluest Eye, da Toni Morrison, pelos motivos já anteriormente citados. No entanto, reparei que havia um livro singular ao lado dele, com uma capa muito, muito bonita. E esse livro era o The Women of Brester Place, da Gloria Naylor. Li a sinopse atrás do livro e achei interessante:

O romance conta a história de sete mulheres: Mattie, Etta Mae, Kiswana, Lucielia, Cora Lee, Lorraine e Theresa que se entrelaçam, formando o romance ambientado em Brewster Place, um condomínio (eu arriscaria escrever “cortiço”) em uma cidade grande (que não é citada, mas imagino que seja Nova York) através de diversas gerações. O eixo central da narrativa está na personagem Mattie Michael, que abandona a vida e a família no sul para tentar a vida no norte, logo após engravidar do “garanhão” de sua cidade local. A personagem ia morar com a amiga Etta Mae, mas esta última acaba mudando de idéia, deixando Mattie sozinha, procurando um lugar para morar na cidade grande. Mattie conhece Eva e, com Basil, seu filho pequeno, passa a morar com a velhinha, que cuida sozinha da neta Lucielia (Ciel). Etta Mae retorna, depois de muitos anos morando em diversos lugares e muda-se para Brester Place, junto de sua amiga Mattie.

Outras moradoras do condomínio: Kiswana (ou Melanie, seu nome de batismo) é uma ativista dos direitos civis que luta por igualdade racial e acaba por mobilizar os moradores em uma espécie de “associação” para propor melhorias ao proprietário de Brewster Place, enquanto que Cora Lee, apaixonada por bebês, tenta, sem muito sucesso, cuidar dos muitos filhos que a vida lhe deu.

Os acontecimentos da pacata vizinhança mudam de rumo quando Lorraine e Theresa se mudam para Brewster Place. Atraindo os olhares das as vizinhas fofoqueiras, o casal acaba sendo vítima das intrigas — o que acaba por afetar o relacionamento entre as duas.

Chega de resenha.

No início do texto eu disse entre parênteses que achava se tratar de Nova York, porque é impossível ler o primeiro capítulo do livro e não recordar do Nova York: A Vida na Grande Cidade, do cartunista norte-americano Will Eisner. Impossível.

Além do mais, o livro é lindo.

As descrições das estações de ano pela narradora são delicadas e vivas:

Children bloomed on Brewster Place during July and August with their colorful shorts and tops plastered against gold, ebony, and nut-brown legs and arms; they decorated the street, rivaling the geraniums and ivy found on the manicured boulevard downtown. The summer heat seemed to draw the people from their cramped apartments onto the stoops, as it drew the tiny drops of perspiration from their foreheads and backs. (NAYLOR, 1983: 56)

Confesso que estive relutante em escrever o que vou escrever agora. Mas o livro contém uma das passagens mais chocantes que já li até então: a cena do estupro de Lorraine. Não tenho palavras para descrever o que senti, muito menos para colocar algum trecho aqui. Por alguns instantes cheguei a lembrar do filme Irreversible (Gaspar Noé), porém, a narrativa fílmica não chega nem perto da brutalidade narrada por Naylor.

Mais do que nunca, recomendo este romance.

Boa leitura a todos!

obs (1): futricando pela internet, descobri que Mattie Michaels foi interpretada pela Oprah Winfrey (que também atuou nos filmes Beloved e The Color Purple), na adaptação para a TV americana em 1989. Tentei procurar por vídeos no youtube, mas não encontrei.

obs (2): mandem sugestões de leitura! Gosto de saber o que os leitores leram ou estão lendo ou recomendam.

obs (3): eu sei que tá na moda fazer promoções em blogs para atrair leitores. Porém, como não tenho exemplares disponíveis para sair distribuindo por aí, nem quem financie o blog, não vou entrar nessa onda. Acho que (doce ilusão) os leitores devem apreciar o blog por causa do que encontram nele, não do que é oferecido. Portanto, sou grata a vocês, leitores fiéis, que buscam o que tenho escrito. Fiquem a vontade para deixar opiniões e críticas, sempre! Elas são valiosas para mim.

obs (4): ficou chateado(a) porque não vou fazer promoção? Então participa dessa aqui: http://www.skoob.com.br/promocao/codigo/2649

Edição:

NAYLOR, Gloria. The Women of Brewster Place: A Novel in Seven Stories. New York: Penguin, 1983.

3 thoughts on “The Women of Brewster Place: A Novel in Seven Stories (Gloria Naylor)

  1. Amanda, sou teu fã. E teu blog, além de me inspirar para construir meu próprio diário de literatura, me incentiva a cada vez mais invadir esse mundo da leitura, hábito tão agradável e enriquecedor. Quero ser mais como tu, verdade. Mas né, tu é única hehe
    Beijos!! Escreve a cada livro que tu ler!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s