Campeonato Gaúcho de Literatura (Jogo 8) – Edição 2011

Foi publicado ontem, no site oficial do Gauchão de Literatura, a arbitragem que fiz para o jogo de número 8 entre os romances A Amante do Lobo, de Ana Paula Fohrmann e Aurum Domini: o outro das Missões, de Simone Saueressig. Há exatamente 1 ano, participei da edição 2010 do evento cujo foco principal era analisar 27 livros de contos.

Fiquei muito feliz por saber que há uma quantidade enorme de escritores e escritoras publicando (só nessa edição do campeonato foram 48 ao total) e que uma iniciativa como essa do “Gauchão” (como carinhosamente chamamos por aqui) serve para veicular a produção literária do estado para todo o país.

Esse ano a disputa foi, de certa forma, mais tranquila, pois os romances, além de conferir unidade à narrativa, são ambos muito bem escritos e de leitura agradável. No entanto, como se trata de uma competição, era preciso escolher o vencedor.

Quer saber qual ganhou? Confere aqui :)

Advertisements

Campeonato Gaúcho de Literatura (Jogo 15)

Ao que tudo indica, o texto de hoje será para todos aqueles que gostam de futebol, certo? Errado! É para quem gosta, acima de tudo, de literatura.

Há poucos meses recebi o convite para participar daquilo que se chama Campeonato Gaúcho de Literatura, uma iniciativa de escritores, editores, livreiros etc. para promover a literatura e, segundo a página da comissão, “provocar o debate sobre a produção local e estimular a leitura e o consumo da literatura” daqui do RS de uma forma bastante peculiar.

O campeonato, formado por 27 livros (jogadores) e 27 juízes (juízes mesmo) segue o formato de um campeonato de futebol, onde os livros foram divididos em 9 grupos (de 3, para quem, assim como eu, precisou fazer o cálculo antes de prosseguir com a leitura/escrita) que disputarão, inicialmente entre si e depois entre os vencedores de cada grupo.

O que chama a atenção é a característica do corpus, digo, dos times escolhidos para a competição:

1. seleção de contos;

2. escritores e escritoras gaúchos(as);

3. publicados entre 2008-2009;

Dá pra acreditar que os organizadores conseguiram juntar 27 livros? Nem eu sabia que se produzia tanto aqui no estado!

Pois então, hoje, 29 de Julho, foi ao ar a minha primeira experiência como juíza no Gauchão de Literatura (como o campeonato foi apelidado). Devo confessar que foi difícil escrever munida de argumentos unicamente baseados em meu gosto pessoal, critério estipulado pela Comissão Organizadora! Demorei mais de uma semana para organizar as idéias e botar no papel, reescrevi o texto três vezes e, por fim, totalizei 7 páginas do word. Mas o que vocês esperavam? Recebi dois livros maravilhosos para resenhar: Entre Facas, de Liziane Guazina e Tempos Frágeis, de Marilice Costi.

Quer saber o quê eles têm de tão bom, qual foi o meu favorito e por quê? Clica aqui :)

Boa leitura!